ETAPAS DA AVALIAÇÃO

2
ALTERAÇÃO

Quando a pronação ocorre em um momento
inadequado, como durante a impulsão, por exemplo, a capacidade de transmissão de forças pelas estruturas ósseas do pé fica prejudicada. 

3

Assim, a fáscia plantar será tensionada para transmitir energia, o que pode levar a condições clínicas conhecidas como a fasceÍte plantar.

PROBLEMA
4
PÉ/PERNA

Na tentativa de evitar os movimentos de pronação, alguns músculos do complexo

perna-pé podem ser sobrecarregados, predispondo à ocorrência de complicações,

como canelites, tendinopatias, paratendinites, dentre outras.

3
5
JOELHO

Vale ressaltar que alterações no movimento do

pé não sobrecarregam apenas estruturas no local. Como o pé é a base de suporte do corpo, seu movimento incorreto leva a movimentos alterados em outras articulações, como joelho ou quadril.

6
QUADRIL

O movimento de rotação medial da perna, causado por uma pronação excessiva, pode, por exemplo, sobrecarregar músculos que cruzam a articulação do quadril que tentam frear o 
movimento, ou mesmo a própria articulação do quadril devido ao giro ocasionado. 

A palmilha é confeccionada de forma individualizada,
 baseadas em uma avaliação biomecânica específica, buscando garantir resultado, intervindo sobre o fator causal. 

Propulsão - Palmilhas Biomecânicas